Blog

ICABODE - A glória de Deus se foi!

18-10-2010 16:10

 Ler   I Samuel 4:10-22.

 Antes de entendermos o que acontece nessa história, precisamos entender 2 personagens importantes nesta história.

 1º PERSONAGEM: ELI

 Vamos passear pela genealogia de Eli e conhecer um pouco mais deste homem.

 OS 12 FILHOS DE JACÓ:

 Jacó teve 12 filhos, os quais geraram 12 tribos, conforme Gênesis: 35:23; Números 1:19-50: Ruben, Simeão, Gade, Judá, Issacar, Zebulom, José, Manassés (Gamaliel, Filho de Pedazur), Benjamim, Dã, Aser e Naftali

 A tribo de Levi não foi contada entre as 12, pois tinha uma função específica.

 OS LEVITAS

A tribo de Levi era responsável pelo tabernáculo e seus utensílios: tanto pela guarda quanto pelo transporte. Eram chamados de Levitas. Números 1:47-54.

Eli era da tribo de Levi, portanto Levita, Sumo Sacerdote do Senhor. Cuidava do templo.

Eli era pai de Hofni e Finéias.

Hofni e Finéias eram Sacerdotes do Senhor:

1 Samuel 1: 3   Subia, pois, este homem, da sua cidade, de ano em ano, a adorar e a sacrificar ao SENHOR dos Exércitos em Siló; e estavam ali os sacerdotes do SENHOR, Hofni e Finéias, os dois filhos de Eli.

 

2º PERSONAGEM: A ARCA DA ALIANÇA

A Bíblia descreve a Arca da Aliança da seguinte forma: caixa e tampa de madeira de acácia, com 2 côvados e meio de comprimento (um metro e onze centímetros ou 111 cm), e um côvado e meio de largura e altura (66,6 cm). Coberta de ouro puro por dentro e por fora. - (Êxodo 25:10 a 16)

Feita de madeira de acácia e de ouro. Como temos aprendido em outros estudos, a madeira de acácia aponta à humanidade de Cristo e o ouro à Sua divindade.

Sobre a tampa, chamada propiciatório "o Kapporeth", foi esculpida uma peça em ouro, formada por dois querubins ajoelhados de frente um para o outro, cujas asas esticadas para frente tocavam-se na extremidade, formando um arco, de modo defensor e protetor. Eles se curvavam em direção à tampa em atitude de adoração (Êxodo 25:10-21; 37:7-9).

Segundo relato do verso 22, Deus se fazia presente no propiciatório no meio dos dois Querubins de ouro em uma presença que os Judeus chamavam Shekinah ou presença de Deus.

 

Como instrumento de guerra

A Arca representava o próprio Deus entre os homens. A crença de Sua presença ativa fez com que os hebreus, por várias vezes, carregassem o objeto à frente de seus exércitos nas batalhas realizadas durante a conquista de Canaã. Inicialmente, a presença da Arca era suficiente para que pequenos contingentes hebreus aniquilassem exércitos cananeus inteiros. Mas quando dispensavam-na, sofriam derrotas desastrosas.

A Arca da Aliança, também chamada de Arca do Concerto, trazia para o povo de Israel direção, segurança, alegria e paz. Eles sabiam que quando caminhavam Deus ia à sua frente, e quando paravam sabiam que Deus, estava entre eles. Isso era algo maravilhoso!

UMA FAMÍLIA A SERVIÇO DE DEUS

Gostaria que hoje pudéssemos olhar para essa família, que teve um chamado exclusivo de Deus (I Samuel 2:27-28), e juntos analisarmos, por que perderam a glória de Deus? Por que a arca lhes foi tirada?

Chegou um tempo na história deste povo, em que a família sacerdotal de Eli, se entregou de tal forma ao pecado e a peversidade, que a “Glória do Senhor”, a Arca da Aliança nao pôde mais permanecer com eles. Ela foi tomada e levada embora para o território inimigo. A perda da Arca da Aliança touxe derrota, morte e destruição de forma tão terrível que a nora do sumo sacerdote Eli, no momento do parto, morrendo, coloca o nome do seu filho de ICABODE (I Samuel 4:21) “... Ela deu ao menino o nome de Icabode, e disse: A GLÓRIA SE FOI DE ISRAEL, porque a arca foi tomada...”

 

1-    O PECADO SE TORNOU UMA PRÁTICA DENTRO DE CASA

I Samuel 2:12 “Os filhos de Eli, eram ímpios; não se importavam com o Senhor, nem cumpriam os deveres de sacerdotes para com o povo. V.17 O pecado desses jovens era muito grande à vista do Senhor, pois eles estavam tratando com desprezo a oferta do Senhor. V.22 Eli, já bem idoso, ficou sabendo de tudo o que seus filhos faziam a todo o Israel e que eles se deitavam com as mulheres que serviam junto à entrada da Tenda do Encontro”.

            A versão corrigida diz no v.12 que os filhos do sumo sacerdote Eli “não conheciam ao Senhor”. Esses homens mesmo sabendo do seu chamado, morando na casa do Senhor, prestando sacrifícios, e culto ao Deus de Israel, nunca o conheceram, nunca se importaram com Deus, nunca o buscaram de todo coração. Pelo contrário, se entregaram a práticas abomináveis, roubando as ofertas que eram entregues em sacrifício ao Senhor. Eles se prostituíam, tinham relações sexuais com as mulheres dentro do templo.

 

            Nosso Deus é Santo, a sua glória não pode permanecer onde há uma prática constante de pecado. Infelizmente existem pessoas brincando com Deus, como esses filhos de Eli. Estão vivendo uma vida incorreta, com uma família completamente fora da vontade de Deus, e mesmo assim querem a presença de Deus, querem desfrutar das suas bençãos, mas se persistem no adultério, na prostituição, nos vícios, na mentira, na violência.

Sempre que o pecado dominar uma casa, um ministério, uma igreja, uma pessoa, a glória de Deus vai embora.

 

2-    NÃO HAVIA INTERECESSÃO PELA FAMÍLIA, MAS CONFORMISMO COM A SITUAÇÃO

 

I Sm 2:22-24 “Eli, já bem idoso, ficou sabendo de tudo o que seus filhos faziam a todo o Israel e que eles se deitavam com mulheres que serviam junto à entrada da Tenda do Encontro. Por isso lhes perguntou: Porque vocês fazem essas coisas? De todo o povo ouço a respeto do mal que vocês fazem. Não, meus filhos; não é bom o que escuto se espalhando entre o povo do Senhor”

I Sm 3:11-13 “E o Senhor disse a Samuel: Vou realizar em Israel algo que fará tinir os ouvidos de todos os que ficarem sabendo. Nessa ocasião executarei contra Eli tudo o que falei contra sua família, do começo ao fim. Pois eu lhe disse que julgaria sua família para sempre, por causa do pecado dos seus filhos, do qual ele tinha consciência: seus filhos se fizeram desprezíveis, e ele não os puniu”.

I Sm 3:18 “Então Samuel lhe contou tudo, e nada escondeu. Então Eli disse: Ele é o Senhor; que faça o que lhe parecer melhor”

Veja que o texto revela uma forma muito clara o conformismo deste pai e sumo sacerdote. Ele sabia de todas as coisas horríveis que seus filhos estavam fazendo, mas não tomava uma postura, não os corrigia, não os castigava. Ele fala como um banana: “Por que vocês estão fazendo estas coisas? Tá todo mundo falando... que coisa feia... não é bom vocês darem motivo para as pessoas falarem...”

 

Eli, conhecedor da Palavra de Deus, sabedor do chamado tão maravilhoso que sua família tinha, da responsabilidade dentro da Casa de Deus e do seu altar, não toma uma postura firme, não há nenhum tipo de punição, não há deveridade em suas palavras, e os seus filhos simplesmente ignoram.

 

ROMANOS 12:02 - NÃO VOS CONFORMEIS

Quantos e quantos pais estão vendo o pecado dentro de casa e fazem vista grossa. Estão vendo seus filhos se enveredando pela noite, nos vícios, na prostituição e faz de conta que está tudo bem, e ainda dizem “Eu quero manter a paz dentro de casa”. Pais que estão incentivando seus filhos a praticarem o pecado: pais que dão camisinha para seus filhos ter relações sexuais), mães (comprando roupas, inclusive íntimas para suas filhas ficarem sensuais).

Nós precisamos acordar deste conformismo mundano, antes que a “Glória de Deus” se vá embora de nossas casas, de nossos ministérios, de nossa igreja. Josué 24:15 “Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos Amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor”. Como Josué, temos que ser profetas, para denunciar o pecado e conduzir as pessoas a uma decisão. Mas Eli, além de não agir diante da desobediência dos filhos, ele também nao tem nenhuma atitude de INTERCESSÃO por sua família. Ele não chora, não clama, não se humilha, não pede a misericórdia de Deus por sua casa e seus filhos. Ele simplesmente diz: “Que o Senhor fala o que lhe parecer melhor”. É como se ele dissesse: “Tô nem aí”, o que tiver de ser será, eu lavo as minhas mãos.

E nós sabemos que muitos fazendo isso. Irmãos que sabem o caminho de morte que o outro está andando, mas dizem: “não tô nem aí”... Eu tenho plena convicção que se Eli tivesse rasgado suas vestes, se humilhado e chorado diante de Deus, corrigido e punido seus filhos, a “Glória do Senhor”, a presença de Deus não teria se acabado.

 

CONCLUSÃO

A “Glória do Senhor” só pode permanecer onde sua presença, seu nome é honrado e tem a primazia em todas as coisas. (I Sm 2:30) “Portanto, o Senhor, o Deus de Israel, declara: prometi à sua família e à linhagem de seu pai, que ministrariam diante de mim para sempre. Mas agora o Senhor declara: longe de mim tal coisa! Honrarei aqueles que me honram, mas aqueles que me desprezam serão tratados com desprezo”. (I Sm 2:29) “Por que vocês zombam de meu sacrifício e da oferta que determinei para minha habitação? Por que você honra seus filhos mais do que a mim...”

 

Eli inverteu os valores, ele não honrou ao Senhor em primeiro lugar. E a palavra de Deus é muito clara: Ele honra àqueles que o honram, mas despreza àqueles que o desprezam. Diante destas verdades temos que parar e pensar: a pessoa bendita de Jesus, o nosso Deus está sendo honrado na minha vida? Nada pode ocupar o primeiro lugar de Jesus.

Não permita que a “Glória do Senhor vá embora, levante-se agora e lute, clame e interceda pela sua igreja, pelo seu ministério, pela sua família, pela sua vida.

Jesus, quando soube da morte de seu amigo Lázaro, ele com suas lágrimas, intercedeu a Deus Pai (João 11:35). Jesus entendia que ele era uma oferta viva ao Senhor, e que suas lágrimas cairiam sobre o altar e chegariam a Deus como um clamor pela vida de Lázaro. Pois quando você está na presença de Deus, onde você pisa é altar de Deus, há brasa, há fogo. Suas lágrimas caem diretamente no altar de Deus.

As vezes, nem conseguimos orar. Nesse texto mesmo, não vemos o relato de que Jesus orou, mas vemos ele agradecer por Deus ter ouvido sua oração (João 11:41), que oração? A sua lágrima caindo sobre o altar e a fumaça dessa lágrima chegando a Deus como oração.

Você é oferta viva do Senhor, sua família, seu ministério, sua igreja é oferta viva ao Senhor. A oferta se apresenta no altar, onde há brasa que queima a a oferta. Por isso se humilhe na presença do Senhor, pois você pisa o altar de Deus e a LÁGRIMA que descer do seu clamor, cairá sobre as brasas, e a fumaça subirá aos céus, como cheiro agradável ao Senhor.

 

O que havia dentro da arca?

(Hb.9.4) O vaso de ouro com maná, a lei gravada em pedras, a vara florescida de Aarão.

- O maná representa Jesus (João 6.31-35).

- A lei corresponde à palavra de Deus, a Bíblia. A lei também serve pra mostrar que que não a conseguimos cumpri-la à risca. Sabe por que? Por que dependemos da graça de Deus! Dependemos daquele, único que não transgrediu a lei: JESUS.

- A vara de Aarão, um galho seco que floresceu, é uma demonstração do poder do Espírito Santo. O Espírito Santo traz vida onde não havia vida.

 

Atraia-a novamente a presença de Deus na sua vida, na sua família, no seu ministério, pois na presença de Deus temos o pão que alimenta nossas necessidades. Temos a sua palavra que nos orienta, exorta e conforta, a palavra profética. E a presença de Deus tem a capacidade de fazer sua vida voltar a florescer!

 

Se você ouvir e praticar estas palavras: A SHEKINAH DE DEUS PERMANECERÁ E GRANDES COISAS IRÃO ACONTECER!

 

Obs: Adaptação do estudo em células da PIB Junqueirópolis - SP

Eleições 2010

29-09-2010 13:26

Em tantos anos que acompanho as eleições, creio nunca ter visto uma eleição como esta. 

É perceptível uma grande movimentação espiritual nas eleições 2010 no Brasil. São denominações que se dividiram em opiniões e nunca tinha visto tanta manisfestação pelas igrejas em apoio a candidatos X e Y. Alguns dizem que religião não pode se misturar com política, mas é interessante que os grandes personagens bíblicos estiveram ligados diretamente à religião. Personagens como Davi, Ezequias, José do Egito e por aí a fora. 

O que me intriga nessas eleições, são líderes de determinadas denominações mudando de opinião quanto ao seu voto (até aí tudo bem, pois cada um tem direito de votar em quem quiser), mas além de mudar de opinião, julgam os outros candidatos, ou preferem apoiar candidatos cujos programas de governo ferem princípios bíblicos. 

No próximo dia 03 de outubro vote consciente! Conheça seu (sua) candidato(a), pesquisa sobre ele (a) e entenda que também há uma grande movimentação espiritual em tudo isto. 

Eu já escolhi meus candidatos e também não escondo isso de ninguém. A bíblia diz, que como líderes devemos orientar nossos discípulos e como líder de célula oriento os meus. A cada um, resta pesquisar, analisar e confrontar seus programas com os princípios bíblicos.

Sugiro a visualização dos links abaixo:

http://www.minilink.me/20149/

t.co/tSbwPWw

www.youtube.com/watch?v=hQIsv4jR2ec

Abraços e fiquem na paz!

Palmada vale?

31-08-2010 14:00

Olá meus irmãos!

Vamos começar este blog com um assunto polêmico: PALMADA VALE?

Um projeto de lei elaborado pelo governo tem como objetivo livrar crianças de palmadas e beliscões. O interessante é que este projeto de certa forma conflita com o que diz a palavra de Deus em relação a isso em Provérbios 29:15, que diz: "A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe".

Vale ressaltar que não faço apologia a violência nenhuma. Realmente sou contra a violência contra qualquer pessoa que seja, principalmente crianças. Vivemos num mundo tenebroso, onde pais espancam seus filhos até a morte, onde o amor inexiste em muitas famílias, que precisam desesperadamente de Deus. Mas vale lembrar que corrigir com palmadas é muito diferente de espancar. A bíblia nos ensina que devemos fazer uso da "vara". Isso mesmo, aquele graveto retirado da árvore. As crianças precisam saber quais os limites que a devem cercar, e como lemos em Provérbios, quando deixamos a criança entregue a si mesma, possivelmente poderemos ter problemas no futuro.

Eu fui repreendido pelos meus pais, com algumas palmadas e agradeço imensamente à eles por terem usado desse artifício para me corrigirem. Talvez, sem isso hoje eu estivesse entregue às drogas ou algo assim.

Em Provérbios 13:24, lemos: "O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga".

Quem ama, corrige! Deus em sua paternidade, muitas vezes nos corrige e isso é confirmado em Provérbios 3:12 -  "Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem".

Nascemos com uma natureza corruptível, somos teimosos, muitas vezes intolerantes. Quando adolescentes cremos ter o conhecimento de todas as coisas e não gostamos muito de ouvir os conselhos dos pais. Por isso a Bíblia é muito sábia quando nos instrui da importância das "palmadas" ou "varadas", como queiram.

Quem ama, corrige o seu filho. Corrige com palmada, mas não espanca. Porque, quem espanca, não conhece o amor de Deus.

Fique na paz!

Fábio Rosas